Krokodillo II: fondue gostoso e com um preço razoável em Campos do Jordão

Comer em Campos do Jordão nessa época de alta temporada de inverno pode se tornar um verdadeiro desafio. Horas de espera, preços inflacionados… o tipo de coisa que pode tirar muita gente do sério. Para evitar transtornos, o jeito é procurar por restaurantes que fiquem um pouco afastados de Capivari, sejam eles mais próximos à entrada da cidade ou então que fiquem próximos ao horto.

O Krokodillo é um restaurante super tradicional de Campos do Jordão. Com ambiente rústico e temático (há estátuas de crocodilos por todas as partes e frequentemente você vê crianças – e alguns grandinhos – brincando com elas), a casa é famosa por servir um pouco de tudo: carnes exóticas (crocodilo como o nome sugere, além de javali, rã e pato), pratos tipicamente mineiros, peixes e massas. E o mais legal: a casa também serve fondue, e dos bons. Arrisco a dizer que é a melhor pedida da casa. O rodízio de fondue sai R$62,80 por pessoa (na data do post) e inclui as opções carne (bovina e frango), queijo e chocolate. No geral, ele é bem gostoso, o de carne vem cheio de molhos para acompanhar, o de queijo é uma delícia e o de chocolate vem com um combinado de frutas e bolachas muito bom. Não querendo dar nome aos bois, mas ele deixa no chinelo muitos fondues de São Paulo que cobram o dobro do preço.

Fondues de carne e queijo pra ninguém botar defeito

Fondues de carne e queijo pra ninguém botar defeito

Continuar lendo

Chefs terríveis, comida maravilhosa

Erick Jacquin e Carlos Bertolazzi

Erick Jacquin e Carlos Bertolazzi, chefs linha dura dos reality shows Masterchef e Cozinha Sob Pressão

Não tem como negar: os reality shows culinários Masterchef Brasil (Band) e Cozinha Sob Pressão (SBT) caíram de vez no gosto do público e vêm quebrando seus próprios recordes de audiência a cada novo episódio. A fórmula de ambos é ligeiramente parecida: um grupo de experts em culinária tem que passar por provas duras supervisionadas por chefs renomados e exigentes para provar seu talento e sobreviver ao longo das eliminações. O segredo do sucesso de ambos em boa parte fica por conta dos chefs, que apesar de serem durões e de não facilitarem a vida de ninguém, são carismáticos o suficiente para garantir a aprovação do público mesmo quando perdem a paciência e disparam pedradas para cima dos competidores. Do lado do Masterchef, temos o trio Henrique Fogaça (do restaurante Sal Gastronomia e do gastropub Cão Véio), Paola Carosella (atualmente comandando as mesas do Arturito e sócia do La Guapa Empanadas) e Erick Jacquin (do Tartar&Co). Do lado do Cozinha Sob Pressão, temos Carlos Bertolazzi, que comanda o Zena Caffè.

Tive a oportunidade de visitar tanto o Tartar&Co do Jacquin quanto o Zena Caffè do Bertolazzi, e felizmente saí viva pra contar a história. Brincadeiras à parte, os dois podem bater no peito antes puxar a orelha dos participantes, pois são duas feras na cozinha. Infelizmente vou ficar devendo fotos originais pois tenho a maldita mania de atacar os pratos antes de fotografá-los. Prometo me comportar nas próximas vezes 😉 . Seguem minhas impressões sobre o Zena Caffè e o Tartar&Co.
Continuar lendo

Marakuthai: simpático e exótico com um toque tailandês

E aí, crianças, tudo sob controle? Espero que sim.

Essa semana foi bastante corrida, fiquei dois dias em um evento para profissionais da minha área. Mas mesmo assim consegui dar uma escapadinha para conhecer um lugar legal. É mais forte do que eu, hehehe. Já estava com vontade de conhecer o Marakuthai desde a Restaurant Week. E, quando atravessei a porta do evento e dei com a cara no restaurante, não pensei duas vezes.

A primeira unidade do Marakuthai foi fundada em Ilhabela, pela jovem chef Renata Vanzetto. A unidade de São Paulo, fundada em 2009, tem um visual totalmente descolado, com móveis de brechós e bazares, tudo muito colorido e intrigante. Assim como no Saint Decor, no andar térreo também funciona a Marakuthai Casa, uma grife com móveis e objetos de uso pessoal.

Um dos ambientes do Marakuthai

Um dos ambientes do Marakuthai

Agora vamos ao que interessa, né? Infelizmente, como eu estava com pressa, não tive tempo para degustar entrada e sobremesa, então, acabei optando só pelo prato principal mesmo. A casa tem em seu cardápio clássicos da culinária tailandesa, como os woks e o pad thai (macarrão de arroz, tirinhas de carne suína e molho de tamarindo), mas também aposta em criações modernas. Pedi o Surim, uma espécie de paella thai com arroz de jasmim, frutos do mar, leite de coco, saquê e vieiras. Só tenho uma palavra: magnífico! Frutos do mar (mexilhões, camarões e lulas) com tempero picante… combinação perfeita!

  • Surim (arroz de jasmim com frutos do mar), receita do Marakuthai
    Surim (arroz de jasmim com frutos do mar), receita do Marakuthai
  • Um dos ambientes do Marakuthai
    Um dos ambientes do Marakuthai
  • Exterior do Marakuthai
    Exterior do Marakuthai

Pretendo voltar ao Marakuthai com mais calma para degustar as entradas e sobremesas. Mas posso dizer que a primeira impressão foi excelente e atendeu minhas expectativas. Se você gosta de pratos exóticos, combinações de temperos diferentes e um toque picante, o Marakuthai é uma ótima pedida!

Marakuthai

Endereço: Alameda Itu, 1618, Jardins – São Paulo.
Telefone: (11) 3062-7556
Preços: de R$70,00 a R$100,00 por pessoa

Cinegastronomia: Shawarma, o prato preferido dos Vingadores

Você acabou de salvar o mundo. Poupou a vida de milhões de novaiorquinos. Derrotou centenas de animais extradimensionais. Enfrentou e espancou um deus. O que você faz depois de tudo isso? Come um shawarma, lógico! Ao menos foi isso que Os Vingadores fizeram, como mostrado na cena pós-créditos do filme.

Os Vingadores comendo Shawarma

Os Vingadores comendo Shawarma

Tenho certeza de que muitas pessoas saíram do cinema se perguntando o que diabos é shawarma. Ao menos eu nunca tinha ouvido falar nessa iguaria. Ou melhor, não a conhecia por esse nome. Mas como curiosa que sou, resolvi ir atrás da definição de shawarma. Vou deixar a definição tal qual a encontrei, para ter mais emoção:

Continuar lendo

Picolés nos pés: Melissa lança coleção em parceria com Magnum

Vem chegando o verão, e todo mundo quer lançar seu hit para a estação. Já falei anteriormente sobre a parceria divina entre a Kopenhagen e a Diletto para lançar os sorvetes sabores Língua de Gato e Nhá Benta. Agora, mais duas empresas anunciam parceria para lançar um produto novo para a estação. Dessa vez, a parceria é mais inusitada: a Melissa, em parceria com a Kibon, está lançando uma coleção inspirada no picolé Magnum.

Sapatilha da coleção Melissa + Magnum. Créditos: site da Melissa

Sapatilha da coleção Melissa + Magnum. Créditos: site da Melissa

Continuar lendo

Saint Decor Café: decoração, café e doces irresistíveis

[ATUALIZADO] A casa mudou de endereço, e hoje atende em um espaço maior e mais legal na Rua Padre Landell de Moura, 152 – Jardim Anália Franco, São Paulo.

Não abro mão de sentar para tomar um café. Posso estar abarrotada de coisas pra fazer ou com o tempo curto, mas não gosto de deixar esse ritual de lado. Sentar e tomar um café é um momento de prazer, de descontração, de colocar a conversa em dia (se estiver em grupo), de colocar os pensamentos em dia (se estiver sozinho). Acho a energia dos cafés muito positiva. Podem reparar: em restaurantes, volta e meia você encontra alguém com pressa engolindo a comida. Em cafés, isso é mais difícil. O momento é de relaxar, de curtir, e até mesmo um dia de cão se torna mais leve depois de um bom café.

Encontrei o Saint Decor Café muito por acaso. Fui conhecer um restaurante japonês nas redondezas, e assim que passei em frente a ele, fiquei maluca pelo estilinho provençal e meigo da casa. Decidi visitá-lo assim que tivesse a oportunidade e não me arrependi: arrumei mais um ótimo café para sentar, conversar e provar comidinhas deliciosas.

O ambiente apaixonante do Saint Decor

O ambiente apaixonante do Saint Decor

O Saint Decor tem uma história curiosa: Continuar lendo

Cinegastronomia: As receitas de Jogos Vorazes

Sexta-feira (dia 15/11) estreia a continuação de Jogos Vorazes, Em Chamas, aventura estrelada por Jennifer Lawrence. Se na primeira edição sua personagem teve que sobreviver a um reality show macabro, as coisas definitivamente não estão melhores para ela nesse segundo capítulo: ela e seu parceiro Peeta terão de arcar com as consequências de seus atos rebeldes nos primeiros jogos enquanto assistem às fagulhas de uma revolução nascerem nos distritos.

Com certeza, quando alguém pensa em Jogos Vorazes, os pratos deliciosos apresentados na obra não são a primeira coisa que vêm na cabeça. Mas é fato que a comida em Jogos Vorazes tem uma importância enorme e é utilizada como indicador social, símbolo de afeto, estratégia de sobrevivência e até como triunfo nas mãos de Katniss e Peeta no final do primeiro capítulo da saga. Ao longo da trama, somos apresentados a várias receitas que sempre vêm acompanhadas de algum significado para os personagens, como o cozido de cordeiro e prato preferido de Katniss, os pães e tortas da família de Peeta, o queijo de cabra fabricado pela irmã de Katniss, os banquetes de capital – só para citar algumas receitas.

A torta de maçã da família Mellark

A torta de maçã da família Mellark

Continuar lendo

Menu Catraca Livre: 10 restaurantes para visitar no feriado por R$24,90

Dica quente para quem vai ficar em São Paulo no feriado: o Restorando e o Catraca Livre estão lançando em parceria o Menu Catraca Livre. Durante o evento, 10 restaurantes oferecerão uma refeição especial (prato principal + sobremesa) pelo preço fixo de R$24,90 (uma Restaurant Week em menor escala, eu diria). A promoção vale tanto para o almoço quanto para o jantar, e as reservas são feitas na hora. Bebidas e outros pedidos adicionais não estão inclusos.

A promoção é relâmpago e vai até dia 18 de novembro. Uma boa oportunidade para conhecer novos restaurantes no feriado sem ter que sangrar o bolso.

Confira o cardápio e participantes do Menu Catraca Livre:

Pira Grill
R. Wisard, 161, Vila Madalena

Pira Grill, participante do Menu Catraca Livre

Pira Grill

Opção 1: Carne seca de charque, desfiada , acebolada, acompanhada de mandioca frita, arroz e feijão. Sobremesa de 1 porção de fruta da estação.

Opção 2: Filé de frango grelhado, acompanhado de fritas , arroz e feijão. Sobremesa de 1 bola de sorvete de creme com cobertura.

Vila Heitor
R. Heitor Penteado, 474 – Perdizes
Opção 1: cupim casqueirado + um acompanhamento à escolha

Opção 2: costela assada + um acompanhamento à escolha

Sobremesa: taça de sorvete

Arabíe
R. Dr. Renato Paes de Barros, 103 – Itaim Bibi
2a.feira: Minis kaftas sobre uma cama de beringela e molho de tomate com arroz com lentilhas
3a.feira: Kibe michwie com arroz e salada de alface e tomate
4a.feira: Sobrecoxa de frango con crosta de zathar com arroz sírio e salada à sua escolha
5a.feira: Mussaka com arroz com lentilha e salada à sua escolha
6a.feira: Combinado especial Arabíe: kafta, charutinho, coalhada e tabule
Sábado: Kibe assado com arroz e salada

Sobremesa: 2 mini folhados árabes, ou, brigadeiro de colher

Continuar lendo

Nova interpretação da Língua de Gato da Kopenhagen, agora em versão Diletto

A Língua de Gato da Kopenhagen vai ganhar mais uma interpretação, e essa vem no nível Marlon Brando ou Daniel Day Lewis. A Diletto, brasileira especializada em sorvetes italianos (apesar do pedigree italiano, a Diletto é brasileira), vai produzir um picolé sabor língua de gato. Dá pra imaginar coisa melhor que isso? Sim, um petit gateau com picolé Diletto Língua de Gato (#fikdik Paris 6).

Picolés da Diletto sabores Kopengahen: Lajotinha, Língua de Gato e Nhá Benta. Créditos Exame

Picolés da Diletto sabores Kopengahen: Lajotinha, Língua de Gato e Nhá Benta. Créditos: Exame

E tem mais: a Língua de Gato não será o único produto da Kopenhagen a ganhar sua versão Diletto. Outras belezinhas como Lajotinha, Nhá Benta e Cacau 70% também ganharão versões em picolé para refrescar o verão.

Se você é chocólatra como eu, já tem mais um (quatro?) motivo pra mandar o projeto verão pras cucuias, e curtir essas delicinhas.

Fonte: Exame

Nova unidade do Coco Bambu no Anália Franco: testada e aprovada!

Ficamos em festa aqui em casa (quer dizer, eu, mana e minha mãe… o único peixe pelo qual meu pai tem algum tipo de apreço é o Santos F.C.) quando soubemos da inauguração da nova unidade do Coco Bambu no Anália Franco, relativamente perto de casa. Embora nenhuma de nós tivesse visitado as outras casas, já tínhamos ouvido falar da rede e, como as boas fãs de peixes e frutos do mar que somos, mal podíamos esperar pela inauguração da unidade do Anália Franco. Para quem não conhece, o Coco Bambu é uma rede cearense de restaurantes dedicados aos pratos com peixes e frutos do mar. A rede chegou em São Paulo em 2011, abrindo sua primeira filial no prédio do antigo T.G.I. Friday’s (na avenida Juscelino Kubitschek), e agora conta com três estabelecimentos.

  • Um dos ambientes do Coco Bambu
    Um dos ambientes do Coco Bambu
  • Um dos ambientes do Coco Bambu
    Um dos ambientes do Coco Bambu
  • Fachada do Coco Bambu Anália Franco
    Fachada do Coco Bambu Anália Franco

Pois bem, no último sábado resolvemos testar o Coco Bambu Anália Franco (que fica na rua Azevedo Soares, 2150, no espaço do antigo Car Lounge) e saímos de lá mais que satisfeitas. A casa, assim como as demais filiais, é enorme (tem mais de 2000m2), dividida em vários ambientes, tem uma parte aberta com direito a laguinho, uma adega de responsa e comporta cerca de 500 pessoas. Apesar de grande, o Coco Bambu estava bem cheio, e deve lotar em outros horários. Mas, para a felicidade geral da nação, eles fazem reservas. E casa que aceitam reservas têm um espacinho garantido no meu coração.

Chegamos, fomos bem recepcionadas e atendidas. O dia estava bem quente e para refrescar, apostamos no clericot, a versão da sangria com vinho branco. Uma delícia, apesar do tamanho modesto da jarra (por R$36,00, rende uma pequena taça para três pessoas).

Resolvemos partir logo para o prato principal e deixar a entrada para uma próxima visita. O cardápio da casa é um show à parte. São centenas opções divididas em peixes, frutos do mar, camarões, carnes, pizzas, saladas e crepes. E mais algumas dezenas de opções de entradas e sobremesas. Definitivamente, o Coco Bambu é aquele tipo de lugar que te obriga a visitar a casa várias vezes para aproveitar bem tudo o que ela oferece. E que te deixa bastante indeciso na hora de fazer a escolha.

Continuar lendo